domingo, maio 04, 2008

A Duas Mães


À Minha Mãe

Num continente diferente, numa cidade distante à beira-mar foi aí que nasci.
Recordo com saudade alguns momentos do tempo de infância. Outros nem por isso…
Minha mãe viu a própria filha perder o andar e a fala, no momento em que o apartamento fora atacado. Com 4 anos percebi que aquelas coisas que andavam pela casa se atingissem o papá ou a mamã, não poderiam pegar-me mais ao colo. Protegeram-nos (a mim e à minha mana) com o próprio corpo. Lembro-me de sentir medo pela minha própria mãe quando se ausentou daquela sala. Fui atrás porque o medo era demasiado refinado. Uns passos mais à frente senti o corpo entrar em convulsão – ao que parece perdi o andar e a fala – o meu cérebro apagou da memória os dias seguintes creio que 15.
Reaprendi tudo… e aprendi tanto ao longo da vida!
Infelizmente o meu pai já faleceu. Mas, a minha mãe continua a mesma mulher – Lutadora!
Mulher que olha de frente e de cabeça erguida para a vida! Ergue-se das cinzas as vezes que forem necessárias. E esta qualidade eu herdei-a ou talvez a tenha aprendido ou apreendido!

Só uma grande dor me toca bem fundo… e não a condeno por isso… por muito que me sinta ferida. A minha homossexualidade é um entrave à aproximação.
Mas, neste dia tão especial só desejo dizer que é uma grande mãe e mulher! Aquela em que muitas vezes coloco o olhar para me erguer.
Um feliz dia Minha Mãe!



À Minha Amada

Meu puro amor, a vida levou-nos por estradas sinuosas e ainda nos leva.
Minha querida, jamais poderei dizer por palavras aquilo que realmente sinto. Um orgulho imenso pela filha que tem e pela pessoa que é.
Não é fácil ser-se mulher, mãe e homossexual. E sabe do que falo!

Neste dia oferto-lhe a brisa do mar… e a mais singela flor do campo.

Doce beijo


Valsa lenta

20 comentários:

Placi disse...

Nem todas as mulheres são mães, mas todas as mulheres TÊM UMA MÃE.

E mesmo quando as palavras são só o silêncio, também são voz.

Amor puro para sempre.

SILÊNCIO CULPADO disse...

Valsa Lenta
Nesse teu percurso tão intenso a tua sensibilidade refinou e a tua grandeza interior expandiu.
És uma pessoa de que me orgulho ter por amiga e gosto da forma como te afirmas sem te esconderes em tabus, preconceitos e hipocrisias.
A homossexualidade é algo de perfeitamente natural e que deve ser assumida sem complexos como se assume amar.
A tua mãe não deixou de te amar e os olhos com que te olha não são só dela. Se fossem só dela não haveria barreiras, acredita.
Abraço

Maria disse...

Um dia a tua mãe entenderá, Valsa Lenta.
Um dia ela vai entender, finalmente, o que é a palavra amor....

Um abraço

Desnuda disse...

Querida, acho que tudo é questão de tempo. E se tempo determinado já se passou, não se preocupe demasiado. Apenas em ser a boa filha de sempre e a boa pessoa que és. Chega um tempo, querida que os filhos é que precisam entender os pais. É isso que espero das minhas filhas. E tenho aprendido tanto com elas!

Um grande e afetuoso abraço e um beijo carinhoso


Deixo aqui o meu outro cantinho, Valsa Lenta.

http://sentimentos-sam.blogspot.com/

a casa da mariquinhas disse...

Passei aqui por acaso, e gostei.
Vou voltar com mais tempo.
Por agora não posso deixar de dizer que achei esta "carta" à mãe muio bonita.
O amor filial que não se deixa abalar por "incompatibilidades" é digno de louvor.
Havemos de voltar ao assunto.
Beijo
Mariazita

Valsa Lenta disse...

Placi, meu amor

O silêncio é uma forma de comunicação por excelência.
Por vezes é dor, outras tristeza e outras paz e alegria. Mesmo no silêncio entendo todo o diálogo da minha mãe.

Doce beijo

Valsa Lenta disse...

Silêncio culpado

Talvez pelo meu percurso de vida tenha dificuldade em entender - a desigualdade, hipocrisia,preconceitos, maldades, guerras!
A vida pode ser tão bela!
Quando a morte quase nos toca, mesmo em tenra idade, ao longos dos anos vamos dando sempre mais importância às pequenas/grandes coisas em detrimento de outras.
Valor a uma pequena flor do campo, às cores que todos os dias nos rodeiam, às pessoas que se cruzam no nosso caminho, ao amor - ao verdadeiro Amor! E o amor é doação, é cuidado, é gentileza, é preocupação e muita responsabilidade.
"A tua mãe não deixou de te amar e os olhos com que te olha não são só dela. Se fossem só dela não haveria barreiras, acredita." - Sei disso e mais do que isso - sinto-o! Mas, foi tão agradável alguém dizer-me isso mesmo ao fim de tantos anos.

Obrigada

Felicidades

Valsa Lenta disse...

Maria

Talvez a minha mãe o saiba à maneira dela.
Quem sabe um dia ela entenda que o amor não é apenas apanágio das pessoas heterossexuais. Quem sabe...

Felicidades

Valsa Lenta disse...

Desnuda

"Chega um tempo, querida que os filhos é que precisam entender os pais." - Sábias foram as suas palavras e as tenho bem presentes no meu íntimo.
Esperarei o tempo necessário... o tempo de minha mãe - sem nunca me perder e perder o que sou e sinto.

Felicidades

Valsa Lenta disse...

A Casa da Mariquinhas
Mariazita

Agradeço a sua visita e volte sempre que julgar oportuno.
"O amor filial que não se deixa abalar por "incompatibilidades"...". Nem poderia. Lutou uma vida, protegeu-me, educou-me - coloco o meu olhar nela para me erguer as vezes necessárias.
Somos diferentes - mas ambas amamos e um dia quem sabe... ainda venha ter orgulho na filha que tem e da pessoa a quem amo e respeito muito.

Felicidades

Ana disse...

Há muito tempo que não te via tão feliz! Fico contente que tenhas encontrado um lugar - naquele espaço e tempo indefinido - e que só tu e a tua amada têem acesso!Vêem e sentem as mesmas paisagens porque construiram juntas esse lugar.

Acredito que o amor entre duas pessoas irradia aqueles que estão á sua volta, e tudo acaba por se entender, com o tempo! A pureza de um momento e entre as pessoas têm essa capacidade!

Existe sempre o tempo necessário para perceber o amor! As pessoas é que as vezes andam a correr...correm tanto que não percebem o valor do tempo!

Sim, custa quando aqueles que aprendemos a confiar, e quem idealizámos como herois e heroinas enquanto eramos crianças, não entendam o "agora" - que o amor se manifesta de diversas formas!

Curioso...quando somos crianças, olhamos para aquelas criaturas tão altos de olhos esbogalhados, e julgamos que por serem mais velhos e altos -só por isso deviam saber mais que nós...e depois vamos descobrindo com a vida que as pessoas nos desiludem, não porque são más - como as vezes dizemos revoltados paa nós mesmos -. Mas porque desconhecem...precisam de conhcer para perceber!..

Com ignorância, Elas não terão acesso a esse lugar, onde só o amor é possivel alcançar.

Penso que será dificil peceber, mas como uma criança que sente as coisas com naturalidade, porque usa primeiro os sentidos e as sensações, e não tem epaço na mente, para preocupações que nós criamos a longo da vida - com os problemas acumulados ( castelos de papel cheios de pó, em cima de uma mesa cançada) - Da mesma forma, a tua mãe há-de acordar, adormecida nos sonhos dela - idealizações que ela criou da filha - num castelo desenhado á maneira dela -.

O dia que ela ver os teus sonhos como mulher e como filha, eu sei que ela verá o quanto bela é a sua filha por amar....simplesmente amar! E nesse momenento, compreenderá. Se não nesta vida, noutra...Tambem não há crise! O tempo sabe mais que nós nessa matéria!

Segue o teu caminho com amor! Sê feliz e apoveita cada segundo dessa felcidade com quem amas! Penso que o resto vem por acrescimo...É um crescimento interior que se manifestará no exterior...

beijinhos e felicidades ás duas!

Moonlight

Valsa Lenta disse...

Olá Ana

"Acredito que o amor entre duas pessoas irradia aqueles que estão à sua volta, e tudo acaba por se entender, com o tempo!"... assim o espero e bem no íntimo também acredito.
Agradeço a tua visita a este espaço e volta sempre que o desejares.

Felicidades

SILÊNCIO CULPADO disse...

Valsa Lenta
Passo por aqui e leio os teus comentários e acho-te uma pessoa espectacular. A mulher que amas, e que também é mãe, é muito afortunada em ser amada por uma pessoa como tu.
Abraço

Valsa Lenta disse...

Silêncio Culpado

Também eu, sou afortunada por ser Amada por uma mulher maravilhosa.
Uma mulher lutadora com uma filha maravilhosa. Existe entre nós muito amor e respeito - e isso é belo.

Sou também afortunada por receber neste cantinho excelentes pessoas. Pessoas que admiro e respeito.

Neste final de semana vou tentar ir ao Sidadania, e se permitir levarei a mulher que Amo - Placi.

Felicidades

O Profeta disse...

Esta terra molda os sonhos
É feita de barro frio e duro
Amassado por rudes mãos
Ao compasso de coração puro


Bom fim de semana


Mágico beijo

Valsa Lenta disse...

Profeta

Agradeço a sua visita e desejo-lhe um bom fim-de-semana.

Felicidades

SILÊNCIO CULPADO disse...

Valsa Lenta
Por essas duas mães que tanto representam para ti um grande abraço neste 12 de Maio em que se comemora o dia da mãe no Brasil.
Abraço

Desnuda disse...

Deixo-te um beijo terno

Placi disse...

Tem um desafio engraçado para cumprir
bj doce

Bichodeconta disse...

E mesmo as que pariram podem não der mães.. O contrário também pode ser verdade, ser mãe sem ter parido..Sei do que falo infelizmente..