terça-feira, novembro 21, 2006


Neste espaço tão íntimo
em que as tintas se misturam
tão delicadamente...
Envolvida numa doce música
fecho os olhos
e inexplicavelmente...
Sinto uma suavidade extrema
nos dedos meus
que percorrem lembranças tão nossas...

Minha doce mulher...

Valsa Lenta

1 comentário:

M. Araújo disse...

"Em que as tintas se misturam"
"minha doce mulher"
Lindo!